segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Molhou o celular? O que fazer?


Molhou o celular? O que fazer?

Derrubou o celular na pia do banheiro cheia d'água, colocou a roupa para lavar com o celular no bolso da calça, ser jogado na piscina pelos amigos com o celular ou até mesmo derrubar o amado aparelho no vaso sanitário, veja dicas para tentar salvar o aparelho.

Hoje em dia já não é nada incomum ouvirmos histórias ou conhecermos pessoas que tenham passado pela indesejada experiência de molhar o celular. As histórias possuem variação, mas algumas são mais comuns: derrubar o celular na pia do banheiro cheia d'água, colocar a roupa para lavar com o celular no bolso da calça, ser jogado na piscina pelos amigos com o celular ou até mesmo derrubar o amado aparelho no vaso sanitário.




O acesso cada vez mais facilitado, a diminuição no tamanho e a utilização mais frequente dos celulares acabam tornando-os ferramentas totalmente comuns no nosso dia a dia, sendo assim muito mais fácil nos descuidarmos e acidentes ocorrerem.




Sabemos muito bem que eletricidade e água não combinam, portanto acidentes que envolvam celular – ou quaisquer outros aparelhos eletrônicos – e água tendem a serem mais preocupantes pois a possibilidade de se estragar o equipamento é muito grande. Porém se soubermos o que fazer quando isso ocorrer e agirmos com rapidez, temos grandes chances de salvarmos nossos aparelhos e consequentemente informações que guardamos dentro deles.






Primeiros socorros




O principal a se fazer quando o pior já aconteceu é ser rápido e preciso. Retirar o aparelho imediatamente do contato com a água e logo em seguida remover a bateria do mesmo são ações simples que podem determinar o sucesso ou fracasso do processo de salvamento. Como sabemos muito bem a água conduz eletricidade e, no caso do contato dela com os componentes internos de um equipamento eletrônico, a condução descontrolada da eletricidade faz com que circuitos e placas sejam queimados. A rapidez em se tirar a bateria é, justamente, uma ação que visa cortar a fonte de energia do sistema eletrônico.




Com a bateria do aparelho removida o segundo passo é retirar o cartão SIM. O cartão é bastante resistente ao contato com a água, portanto basta secá-lo com um pano para evitar a oxidação e deixá-lo guardado. Após devidamente seco o cartão pode até mesmo ser usado em outros aparelhos.




Com a bateria e o cartão SIM removidos deve-se secar externamente o aparelho com papel toalha ou pano. Deixar o aparelho na vertical também pode ajudar a água que penetrou no aparelho escorra. O essencial nesse momento é tentar tirar qualquer resquício de água que for encontrado.






O que fazer agora? Perdi o celular?




Depois de resgatar o aparelho e lhe aplicar os primeiros socorros descritos não há mágica a se fazer. O mais importante é conter a ansiedade e a pressa e se ligar o aparelho para testá-lo. O fato de não observarmos água pelo exterior não significa que internamente o equipamento esteja seco. O religar precoce do aparelho muitas vezes é o momento onde se queimam placas e circuitos. Depois das ações imediatas o mais indicado é levar o aparelho para assistência técnica que possui aparelhos e conhecimento apropriados para agir nessas situações. No entanto algumas ações amadoras, portanto mais arriscadas, podem ser realizadas para se acelerar o processo natural de secagem e fazer com que a água dentro do celular evapore mais rapidamente. Todas as ações devem ser tomadas com o aparelho sem a bateria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário