quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Como escrever livros infantis e infanto-juvenis



As dicas a seguir foram elaboradas por Malorie Blackman, editora de livros infantis do jornal inglês The Times e fizeram parte do conjunto de informações para todos aqueles que inscreveram seus livros no concurso Times/Chicken House Fiction Competition.

O que importa, mesmo tendo sido um concurso para escritores britânicos, são as informações para você que tem aquela história para contar mas não sabe ainda que direção tomar.

Malorie explica como se deu este processo, pois ela é escritora e tem experiência de vários anos escrevendo para crianças e adolescentes.


Você tem uma história para contar? Um conto para crianças ou jovens adultos queima dentro de você e pede para ser escrito e você anseia partilhar esta história? Pois bem, agora é a sua chance de ter sua história publicada. Aqui estão algumas coisas que eu aprendi nos meus 17 anos como escritora – alguns bons conselhos que eu recebi no meu tempo e alguns erros que cometi ao longo do caminho.

Dicas

1 – Leia!


Escrever para crianças e adolescentes é muito mais do que rememorar os livros que você leu quando era criança ou adolescente. É preciso ter uma linguagem contemporânea para que você recebe aceitação.Não confunda o simples com simplista. Escrever para este público não é apenas usar um “vocabulário fácil”.

2 – Mergulhe em sua história


Se você sabe o que vai escrever tente não escrever sobre um assunto só porque está na moda. As suas chances de publicação diminuem drasticamente, pois o que não faltam são escritores e escritoras que pegam carona num determinado filão literário. Escreve a sua história à sua maneira. Sua voz é única, por isso deve usa-la. Em resumo: seja original.

3 – Crie um esquema de trabalho


Você precisa de método, pois não basta sentar em frente ao computador para que as idéias surjam. Crie esboços de enredo, anote suas idéias e tente encadear neste esboço. Trace rotas e caminhos a seguir. Certamente você chegará ao ponto que deseja se seguir os caminhos corretos delineados por você.

4 – Comece sua história com ação


Comece seu livro com um momento de mudança ou de conflito. Dessa forma você captura a atenção do seu leitor. Não use as primeiras vinte páginas para desenvolver a trama e muito menos apresentar todos os personagens da história. Assim seus leitores não darão Adeus ao seu livro antes do final.

5 – Estabeleça seus personagens principais


Escreva mini-biografias dos seus personagens. Dê-lhes vida e fatos desta vida como pratos preferidos, manias, amigos, hábitos, músicas preferidas, etc. Não mais que duas páginas são necessárias para cada mini-biografia.

6 – Decida como vai contar a sua história


Você precisa definir se contará a história a partir da ótica da primeira ou terceira pessoas. Isto não quer dizer que você não possa alternar, mas é necessário muita atenção caso o faça. Pode ser que sua história tenha dois pontos de vista. Afinal a criatividade é sua.

7 – Decida sobre o estilo de sua história


Você tem várias possibilidades para escrever sua história. Pode ser uma prosa narrativa, um romance epistolar ou um diário, por exemplo. A forma precisa se adequar ao que você pensou para sua história. Você pode experimentar se quiser, mas não o faça só porque é diferente. Também não é preciso ficar lapidando demasiadamente a história ou o primeiro capítulo. É importante que estabeleça o projeto e como vai dar continuidade a ele.

8 – Refine o Projeto


O rascunho de um projeto não é o projeto terminado. Parece óbvio, mas é preciso dizer que não é necessário ter pressa em entregar os rascunhos como se fossem os originais definitivos. Tendo pressa o que você vai colher serão rejeições e mais rejeições por parte das editoras.

9 – Revise e Experimente sua história


Leia e releia seu texto. Se você sentiu que pode fazer melhor, faça-o. Peça para um amigo ou membro da família lerem a história para você ouvi-la ou saber a opinião deles. Geralmente isto faz perceber a fluidez da história. Se você tem timidez, leia em voz alta para si e perceba o fluxo narrativo.

10 – Perseverança


Não desista!

Nenhum comentário:

Postar um comentário